Informação policial e Bombeiro Militar

terça-feira, 31 de maio de 2016

O 2º Simpósio sobre Reforma do Sistema de Segurança Pública apontou o ciclo completo como um dos caminhos para o aprimoramento das instituições policiais. Sugeriu tamtem a desmilitarização das PM, e caso a PM não queira se desmilitarizar ela seria mantida apenas como força auxiliar especial, como no passado, dispensada do policiamento ostensivo, que será feito por polícia de ciclo completo, sugeriu ainda a carreira única e o fortalecimento das Guardas Municipais. Veja.


Simpósio sobre Reforma do Sistema de Segurança Pública aponta ciclo completo como um dos caminhos para o aprimoramento das instituições policiais

Foto005

Diante da necessidade urgente do sistema de Segurança Pública brasileiro passar por profundas reformas, com aumento assustador dos índices de criminalidade, o Sindicato dos Policiais Federais do Rio Grande do Sul – SINPEF/RS e o Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais da PUC/RS promoveram na tarde de ontem, dia 30/05, o Segundo Simpósio Nacional sobre a Reforma do Sistema de Segurança Pública do Brasil, no Auditório da Faculdade de Direito da PUC/RS.

Os três palestrantes apontaram o ciclo completo como um dos principais caminhos a ser trilhado para a modernização da Segurança Pública no país, constituindo-se uma forma mais isonômica e humanizada de tratamento dos servidores policiais. Juntamente com o ciclo completo, também foram destacados como soluções a desmilitarização, a carreira única, o fortalecimento das guardas municipais e a revisão da formação dos policiais, cujas bases estão contidas na Proposta de Emenda Constitucional 51.Foto 006

Foto 001Tais temas foram tratados por um dos grandes especialistas na área, o professor Luiz Eduardo Soares, mestre em Antropologia, doutor em Ciências Políticas, pós doutor em Filosofia Política, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, ex-Secretário Nacional de Segurança Pública e coordenador do curso sobre Segurança Pública na Universidade Estácio de Sá. ” É necessário conjugar ações preventivas, bem como exigir do Estado o cumprimento de sua responsabilidade, no sentido de tratar os problemas da Segurança Pública de forma mais técnica e compromissada”.

O professor Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo, mestre e doutor em Sociologia, pós-doutor em Criminologia pela Universitat Pompeu Fabra de Barcelona, professor da PUC/RS onde coordena o Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e membro do conselho de administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, frisou o papel do SINPEF/RS como representante do sindicalismo contemporâneo engajado no debate público. Destacou também que para falar sobre Segurança Pública, além de se fomentar o debate sobre a necessidade do ciclo completo e da carreira única, há também que se refletir sobre o funcionamento das instituições como a Justiça e a própria Segurança Pública: “Há que se elaborar uma agenda de reformas estruturais”.

O professor Missel Misse, mestre e doutor em sociologia, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista em Segurança Pública, apresentou como pontos fundamentais para a mudança:

  • Deixar a cada Estado a decisão sobre a unificação ou não da Polícia Militar e Polícia Civil;
  • Desmilitarizar a Polícia Militar ou mantê-la apenas como força auxiliar especial, como no passado, dispensada do policiamento ostensivo, que será feito por polícia de ciclo completo;
  • Acabar com o “inquérito policial” inquisitorial, substituído por investigação técnica preliminar, como em outros países;
  •  Caberá ao Ministério Público a tomada escrita de depoimentos, com contraditório, para decidir ou não pela denúncia;
  • A investigação policial servirá apenas ao MP e não acompanhará mais o processo, substituída pelas provas técnicas obtidas na investigação policial e pericial e pelos depoimentos colhidos pelo Ministério Público com contraditório;
  • Polícias de ciclo completo e jornada de trabalho integral;
  • Perícia técnica autônoma e não subordinada às Polícias;
  • Carreira única nas polícias, com o fim gradual do cargo de delegado de polícia e da exigência de instauração de inquérito policial;
  • Enfrentar também a necessária modernização da Justiça Criminal, transformando-a em um sistema verdadeiramente integrado.

O principal objetivo do evento é fomentar o debate acerca do atual Sistema Policial de nosso país e a sua prestabilidade social, notadamente quando a criminalidade foge ao controle estatal, convidamos à discussão todos os atores envolvidos no Sistema de Justiça Criminal. “Temos o dever de contribuir para a modernização da estrutura de segurança pública brasileira e reformular o nosso já ultrapassado sistema é um desafio a ser superado.”, reiterou Ubiratan Sanderson, presidente do Sindicato dos Policiais Federais do RS.

Segundo Simpósio Nacional sobre a Reforma do Sistema de Segurança Pública do Brasil contou com o prestígio do presidente da Fenapef, Luis Antônio de Araújo Boudens; do presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Estado do Espírito Santo, Marcus Firme dos Reis; do Vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, Deolindo Carniel; da Vice-Presidente da Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Martha Silva Beltrame.  Registramos também a presença de representantes da OAB/RS, da UGEIRM Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul, do SINDIPERÍCIAS Sindicato dos Servidores do Instituto Geral de Perícias do RS, do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do RS, da AMAPERGS – Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul,  da Diretoria e dos Representantes Sindicais do SINPEF/RS; de servidores da Polícia Federal; de servidores do sistema penitenciário e de docentes e discentes da PUC/RS, UFRGS, Universidade Católica de Pelotas, UNIRITTER, IBGEN.


Fonte: SINPEFRS

http://www.sinpefrs.org.br/site/simposio-sobre-reforma-do-sistema-de-seguranca-publica-aponta-ciclo-completo-como-um-dos-caminhos-para-o-aprimoramento-das-instituicoes-policiais/

Ministro da Justiça vai tirar verba da Força Nacional para combate a crimes sexuais! O Ministro vai pegar a verba um PJES para os PMs e a Polícia Civil dos Estados, ele vai repassar por meio de convênios aos governos estaduais, para pagar diárias extras aos policiais civis e militares, que deverão ser direcionados ao combate à violência doméstica e contra a mulher. O governo, assim, pagará por uma espécie trabalho adicional de cada policial no período de folga. O ministro disse que pretende, dessa maneira, aumentar o efetivo do policiamento ostensivo e das delegacias da mulher, que investigam estupro. Veja.


Ministro vai tirar verba da Força Nacional para combate a crimes sexuais

Brasil

Medida foi anunciada pelo Ministério da Justiça após estupro coletivo de adolescente no Rio de Janeiro. Ainda não há metas, prazos ou valores estabelecidos para a estratégia

Por: Felipe Frazão, de Brasília

 - Atualizado em 

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante coletiva de imprensa no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Rio de Janeiro (RJ), sobre o caso da adolescente de 16 anos que foi vítima de um estupro coletivo na comunidade da Barão, em Jacarepaguá - 27/05/2016
O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante coletiva de imprensa no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Rio de Janeiro (RJ), sobre o caso da adolescente de 16 anos que foi vítima de um estupro coletivo na comunidade da Barão, em Jacarepaguá - 27/05/2016(Adriano Ishibashi/FramePhoto/Folhapress)

O governo interino do presidente Michel Temer (PMDB) planeja deslocar a verba da Força Nacional de Segurança Pública para bancar convênios com as polícias estaduais e assim reforçar o combate à violência contra a mulher. O governo federal também pretende criar um padrão nacional de atendimento nas delegacias a vítimas de estupro e violência doméstica, anunciou nesta terça-feira o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Ele não deu prazos, não citou valores, nem estabeleceu metas para as medidas anunciadas na esteira do estupro coletivo de uma adolescente em uma favela do Rio.

"O ministério vai auxiliar as polícias locais. Vamos usar a verba que poderia ser usada para a Força Nacional. Nós colocamos esse dinheiro diretamente para as polícias dos Estados. Em vez de se utilizar em algumas operações a Força Nacional, esse mesmo dinheiro, essa diária, é mais exitosa se você investir na polícia local, para que ela possa nessas horas extras realizar policiamento, investigação nos locais indicados. A polícia local, como polícia comunitária, é que conhece melhor as localidades onde ocorre a violência doméstica. Essa foi a opção que apresentei a todos os secretários e eles concordaram que é a melhor opção", disse Moraes depois de se reunir por quase quatro horas com os secretários de Segurança Pública dos 26 Estados e do Distrito Federal em Brasília. Temer abriu a reunião e afirmou que há uma onda crescente de violência contra a mulher - segundo o peemedebista, um "mal permanente" no Brasil. "Vamos estabelecer um protocolo único de atendimento à vítima mulher, de encaminhamento a psicólogos, quando houver necessidade, aos médicos."

O ministro negou que os trabalhos da Força Nacional sejam esvaziados. Segundo Moraes, o efetivo criado no governo do PT terá outras missões, em auxílio a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ministério da Defesa e Itamaraty no policiamento de fronteiras e nos Jogos Olímpicos.

A ideia é que o Ministério da Justiça repasse a verba, por meio de convênios com os governos estaduais, para pagar diárias extras aos policiais civis e militares, que deverão ser direcionados ao combate à violência doméstica e contra a mulher. O governo, assim, pagará por uma espécie trabalho adicional de cada policial no período de folga. O ministro disse que pretende, dessa maneira, aumentar o efetivo do policiamento ostensivo e das delegacias da mulher, que investigam estupro.

Para tanto, as polícias estaduais terão de enviar ao Ministério um diagnóstico local de cada Estado, com dados de efetivo e incidência dos crimes com localização por regiões. Ex-secretário do governo paulista, Moraes afirmou que, a partir de um mapeamento feito na Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (cujos resultados não foram divulgados pelo ministro) ficou demonstrado que há uma relação entre estupros, homicídios, feminicídio e violência doméstica nas áreas de criminalidade. "As manchas de violência doméstica coincidem, em todos os pontos do Estado, com o maior número de homicídios, e não só da mulher", disse Moraes.

O novo Núcleo de Proteção à Mulher do Ministério da Justiça vai ser responsável por verificar a necessidade exata de criação de um departamento na Polícia Federal, segundo Moraes.

O ministro também disse que é preciso fazer uma campanha de conscientização para que as mulheres registrem os casos de estupro e se diminua, assim, a subnotificação. Ele afirmou que em cerca de 70% dos casos o agressor é conhecido da vítima - 32% seriam amigos ou namorados e 38% algum familiar.

Fonte: VEJA

Dia 11/06/16, Culto de Ação de Graça da ACS-PE, em Agradecimento a Deus pelas Vitórias conquistadas em prol da Categoria Policiais e Bombeiros Militares. Venham e tragam suas famílias.

.


Pagamento dos Salários do Estado de Pernambuco, será no dia 07/06/16.

Para ouvir clique AQUI

Calendário de pagamento do Estado agora será divulgado mês a mês

Ao contrário de exercícios anteriores, não haverá calendário fixo para pagamento. Servidores ativos e inativos recebem no mesmo dia em junho

Rádio Jornal 
Postado por Luiza Falcão

Image ilustrativa. Reprodução: internet

O pagamento dos servidores do Governo do Estado referente a maio será feito nos dias 7 (ativos e inativos) e 8 de junho (cargos comissionados). A informação foi dada pelo secretário de Administração do Estado, Milton Coelho, em entrevista à Rádio Jornal.

Milton Coelho explicou que um calendário fixo de pagamento dos quatro primeiros meses do ano foi divulgado em função da receita arrecadada. “Com a piora da crise, o governo agora vai divulgar o calendário mês a mês em função do que for arrecadado pelo Estado”, afirmou. 
De acordo com Milton Coelho, neste primeiro momento, servidor não precisa se preocupar. “Por enquanto vamos manter o quinto dia útil de cada mês como data. Esperamos com muito otimismo que isso se mantenha até o final do ano”, disse. 
Sobre o pagamento dos servidores comissionados, Milton Coelho afirmou que espera não ser necessário alterar a data para depósito dos salários nem das gratificações. “Esperamos não ter a necessidade de jogar para o dia 12”, completou

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Suspenso ato que impediu advogado de exercer ofício em processo sob jurisdição militar


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu ato da Auditoria da 11ª Circunscrição Judiciária Militar que considerou advogado mentalmente incapaz para atuar em processo que tramita naquela instância militar. Conforme os autos, a conclusão da auditoria se baseou em laudo pericial conclusivo de doença mental retirado de outro processo.

A matéria é tema do Recurso Ordinário em Mandado de Segurança (RMS) 24403, interposto ao STF por José Luiz Barros de Oliveira para questionar o ato. Segundo o processo, o Superior Tribunal Militar (STM) negou o pedido sob o fundamento de que não haveria provas da existência de direito líquido e certo a ser protegido.

O ministro Gilmar Mendes ressaltou que o cerne da questão levantada no caso não se refere à capacidade mental do recorrente para atuar como advogado e, sim, ao próprio direito de exercício da advocacia, cerceado por ato ex officio da Auditoria da 11ª Circunstância Judiciária Militar, plenamente comprovado nos autos. “A ilegalidade está patenteada na prova irrefutável da restrição indevida ao lídimo exercício da advocacia, caracterizada pelo aproveitamento de prova produzida em autos diversos, não submetido ao crivo do contraditório e da ampla defesa no processo em que aproveitada”, avaliou.

Para o relator, em momento algum do curso processual, há qualquer manifestação “que, minimamente, colocasse em xeque a atuação do recorrente”. Ele afirmou que o que se vê do exame apurado das peças do presente recurso “é a atuação espontânea e, por isso, irregular da jurisdição militar, impedindo o livre exercício de atividade profissional que possui regramento legal próprio, normas constitucionais que a garantem, bem como entidade ordenadora, regulamentadora e fiscalizadora da atividade”. O ministro Gilmar Mendes observou que não houve manifestação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quanto a eventual impedimento do recorrente ao exercício da advocacia.

Segundo ele, a jurisprudência da Corte volta-se no sentido da proteção ao livre exercício da atividade profissional do advogado, dedicando especial relevância “a esse ator processual”, cuja função é essencial à realização da Justiça, conforme consagrado no Capítulo IV, Seção III, da Constituição Federal, ao lado do Ministério Público e da Defensoria Pública. Por essas razões, o ministro Gilmar Mendes deferiu o pedido para cassar o ato que impediu o recorrente a exercer a advocacia nos autos de processo na primeira instância militar.

EC/FB

Processos relacionados
RMS 24403


<< Voltar

Fonte: STF 

SDS-PE DESMENTE O BOATO DE CANCELAMENTO DO CONCURSO DA PMPE




Defesa Civil de alguns Municípios da Região Metropolitana!

 


SINPOL-RN repudia as declarações do Capitão da PMRN! Veja.


O SINPOL-RN vem a público expressar seu total repúdio a recente declaração dada pelo capitão Styvenson Valentim a respeito dos policiais civis do Rio Grande do Norte. Em áudio divulgado nas redes sociais, o oficial da PM potiguar ataca policiais civis dizendo que estes "ganham muito bem para não fazer nada".



Tal declaração é despropositada e, principalmente, desrespeitosa para com uma categoria que tanto faz pela segurança pública do Rio Grande do Norte. Ao contrário do que pensa e declara o capitão Styvenson, os policiais civis trabalham duro diariamente, mesmo sem muitas vezes disporem de condições e estrutura adequada.



Acontece que, ao contrário do próprio capitão Styvenson, os policiais civis não usam a mídia para promoção pessoal e nem para expor o trabalho que é feito diariamente. Os policiais civis trabalham de maneira silenciosa, usando de inteligência e ferramentas investigativas.



O SINPOL-RN respeita o trabalho desenvolvido pela equipe do capitão Styvenson na Lei Seca, mas ressalta que a opinião dele sobre a categoria policial civil não condiz com a realidade. Reforçamos que se o referido oficial teve qualquer problema com algum integrante da Polícia Civil que procure as esferas competentes para tentar solucionar tal problema, ao invés de usar redes sociais para atacar toda uma classe profissional.



Reiteramos nossa estima a todas as instituições que fazem a Segurança Pública do Rio Grande do Norte com a certeza de que o posicionamento e comportamento do capitão Styvenson não é uma regra dentro da Polícia Militar. Os policiais civis, assim como militares, federais ou rodoviários merecem respeito do capitão Styvenson e de todos os cidadãos.



Por fim, frisamos que em nome de todos os policiais civis iremos tomar medidas cabíveis para exigir, no mínimo, uma retratação por parte do capitão Styvenson.



SINPOL-RN

Para ver as declarações do Capitão Clique AQUI

DEFESA CIVIL INFORMA:



NOSSO 0800 ESTÁ COM PROBLEMA, SEGUE NÚMEROS ALTERNATIVOS:
👆👆👆
Solicito divulgar além do 193 dos Bombeiros!👇



domingo, 29 de maio de 2016

Nota da ACS-PE, sobre as mortes de Policiais em Pernambuco.






ASSOCIAÇÃO PERNAMBUCANA DOS CABOS E SOLDADOS 
DE PERNAMBUCO


Coordenação da ACS-PE direto do DHPP! Vídeo:






PRONUNCIAMETO

MORTE DE POLICIAIS 


A Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (PM e BM) vem a público para se solidarizar, desta feita, com a família do Soldado PMPE Mat. 108863-7/11º BPM/ LEONARDO JOSÉ DOS SANTOS, Soldado que, por volta das 07h00min, desta data de (29) de maio de 2016, foi vitimado por disparos de arma de fogo na Rua Ibiá, Casa Amarela, Zona Norte do Recife – PE, em circunstâncias ainda pendentes de maiores e necessários esclarecimentos. O fato é que é mais um Policial Militar pertencente aos Quadros da Polícia Militar de Pernambuco que tem sua vida retirada de forma violenta e abrupta. O mês de maio/2016 nem fechou e já contamos com um absurdo saldo de quatro Agentes de Força de Segurança Pública violentamente assassinados aqui no Estado de Pernambuco (3 Policiais Militares da PMPE e 1 Policial Civil da PCPE) e com três tentativas de assassinato frustradas. A ACS PE, na pessoa de sua Presidência Albérisson Carlos e da sua Vice Presidência Nadelson Leite, vem acompanhando muito de perto a evolução desses tristes eventos e não medirá esforços para cobrar da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco todos os dias se for preciso respostas rápidas para solução desses casos. Está sugerindo que sejam designados Delegados Especiais para presidir os inquéritos, conferindo a essas mortes o mesmo tratamento conferido em situação semelhante a outras autoridades e personalidades locais. Não podemos aceitar ou conviver com a banalização de mortes de Agentes de Força de Segurança em nosso Estado, pois se isso persistir maior risco correrá os demais cidadãos - é fato, pois pessoas que têm disposição para matar um policial, sabendo ser ele um braço do Estado, maior disposição terá de agir contra qualquer cidadão e contra até mesmo as demais autoridades deste Estado (agentes políticos dos três poderes), em progressão criminosa. A resposta tem que ser rápida e, de preferência, imediata, retirando os executores desses policiais do convívio social. Isso será efetivamente nossa cobrança. Esperamos que a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco haja com a mesma disposição com que agiu no dia (25) de Maio de 2016 para prender duas equipes de guarnições de área subordinadas ao Comando do 16º BPM, acusadas absurdamente por um dispositivo eletrônico de GPS de estarem paradas por uma hora a mais do que permitido para efetuar refeição, numa verdadeira Política de Gerir pelo Medo, encarcerando em presídio quatro Policiais Militares chefes de família numa atitude extrema, reprovável, autoritária, desmotivadora,  desnecessária, desumana e desproporcional às condutas de que são acusados por um sistema eletrônico GPS, tudo com carência de comprovação. O Resultado é este: a criminalidade cada vez mais crescente e assustadora e agora marchando para atentar diariamente contra a vida de nossos policiais desmotivados no Estado de Pernambuco. É preciso valorizar o homem policial, não somos meras peças de reposição. Concurso para preencher vagas deixadas na PMPE a exemplo do efetivado hoje não resolverá o avanço da criminalidade e da violência, caso a valorização dos homens e mulheres policiais deste Estado não chegue como se anseia.

ASSOCIAÇÃO PERNAMBUCANA DOS CABOS E SOLDADOS DE PERNAMBUCO

Capitão da PM conhecido como terror da Lei Seca, diz que a Polícia Civildo RN são preguiçosos, o oficial diz que o Brasil é um País de merda, e que um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada. Um coronel ao ouvir áudio pediu desculpa a polícia civil desautorizou, e desmentiu o Capitão e disse(ordenou), que o Capitão tem de pedir desculpas a Polícia Civil! Ouça os áudios do Capitão e do Coronel.

Para ouvir os áudios do Capitão e do Coronel clique AQUI


Capitão Styvenson detona a Polícia Civil: “Que porra de Lei é essa nesse país de merda”


Em áudio que vaza na internet, capitão Styvenson achincalha Polícia Civil do RN e diz que agentes e delegados são preguiçosos



CAPITÃO STYVENSON GRAVA ÁUDIO DIZENDO QUE  AGENTES E DELEGADOS DA POLÍCIA CIVIL SÃO PREGUIÇOSOS
CAPITÃO STYVENSON GRAVA ÁUDIO DIZENDO QUE AGENTES E DELEGADOS DA POLÍCIA CIVIL SÃO PREGUIÇOSOS
Está circulando com força na internet um áudio cuja autoria está sendo atribuída ao capitão Styvenson Valentim, coordenador da Lei Seca no Rio Grande do Norte. Na gravação, que vazou para as redes sociais, o militar achincalha com a Policia Civil do Rio Grande do Norte, externando todo o desprezo que aparentemente nutre pela corporação, tradicional aliada da Polícia Militar, instituição da qual faz parte. Nem mesmo a própria PM escapou de ser alvo da retórica egocentrista do militar, que diz que os bons resultados da Operação Lei Seca é decorrente tão somente do seu trabalho pessoal. “O policiamento que eu faço depende de mim e só de mim mesmo, por isso é coisa bem feita. Não sou vinculado a CPRN

“CAPITÃO”
00:10
01:10
, não sou vinculado a Policia Militar e Detran. As coisas que eu faço não é por instituição não.  É por mim mesmo”, assinala.
Valentim, que chega a taxar o Brasil de “País de merda”, diz que  “o policial civil ganha muito bem para não fazer e um delegado ganha R$ 23 mil para não fazer nada”. Ele complementa afirmando que os “delegados acham que têm poder sobrenatural para não fazer nada”. O capitão afirma ainda que já denunciou as delegacias que não querem trabalhar por “preguiça”.
As declarações do policial militar, conhecido por gostar de se projetar diante dos holofotes da mídia, repercutiram de imediato, fazendo com que surgissem nos grupos de whatsapp novos áudios sobre o assunto. Em um deles, um provável policial civil sediado na região Oeste do estado, diz que Valentim quer aparecer e retruca: “mande ele vim aqui para região do Alto Oeste combater bandido e assaltante de banco, pois prender bêbado dirigindo é fácil demais. Agora querer aparecer na mídia e ficar conversando M… ele sabe. Mande ele vim para cá para ver como a gente trabalha”, diz o áudio.
Em um outro áudio que circula na internet, um suposto tenente-coronel PM de nome Valterlei,  diz que ouviu “com muita preocupação a fala do capitão, tecendo acusações desnecessárias, inoportunas  e que não retratam a verdadeira realidade”.
O oficial superior ressalta que os policiais civil e militar são companheiros inseparáveis. “Quero deixar o meu pedido de desculpas aos valorosos companheiros da Polícia Civil”. Ele enfatiza que Valentim tem o dever de pedir desculpas a Polícia Civil do Rio Grande do Norte

ACS PE acionada seguiu com uma equipe chefiada por Nadelson Leite, Vice Presidente da ACS PE, para para prestar apoio na ocorrência que vitimou mais um Soldado da PMPE nesta manhã do dia 29.05. 2016, vítima de possível latrocínio. Aguardemos mais precisas informações.



Indivíduos assaltam lotérica e leva mais de sete mil do estabelecimento, mas PMs do 23º BPM da PMPE, já tinha informação repassada do serviço de inteligência e conseguiram fazer um cerco e recuperar parte do dinheiro e prende um dos elementos do bando, além de identificar o restante do bando e apreender os veículos utilizados no assalto! Veja.



Na manha de hoje, este NIS juntamente com a equipe da Malha da lei do 23ºBPM, após ter conhecimento de informes que indivíduos das cidades de Serra Talhada e Floresta estariam na cidade de Afogados da Ingazeira, planejando fazer uma investida estabelecimento financeiro, e que por volta das 09h30, na av. Manoel Borba, centro de Afogados da Ingazeira, na casa lotérica “Grande jogada”, localizada no referido endereço, três elementos que estavam em motos, anunciaram um assalto, todos estavam armados e conseguiram levar uma quantia de R$ 7.373,11 em espécie;
                                 Em seguida o trio empreendeu fuga para a zona rural deste município, tendo sido montado um cerco policial durante todo dia, que resultou na prisão da pessoa de GENECI BEZERRA DE LIMA, 41 anos, residente na av. Pe. Cicero, nº 456, bairro São Cristovão, Serra Talhada/PE, o qual foi contratado para resgatar os demais meliantes que estavam homiziados na caatinga, sendo detido na PE-320, em um veículo Gol, cor preta, placa JOG-7610-Serra Talhada/PE, sendo apreendido com o mesmo ainda uma quantia em dinheiro no valor de R$ 6.090,00, o qual não soube explicar a origem deste valor, o qual também informou o nome dos outros meliantes que participaram da investida, a pessoa de JOEL DA SILVA DO NASCIMENTO, ex-presidiario, o qual é oriundo da cidade de Floresta/PE; TONI DEYVIK DIAQUINO SILVA, CPF nº 097.179.994-65 e JOSE EDUARDO, vulgo “Ze pedreiro”, ambos oriundos da cidade de Serra Talhada/PE. Este últimos não foram localizados, apenas identificados, durante as diligencias, foram apreendidas ainda duas motos utilizadas no assalto, uma moto Honda Broz, ano 2011, preta, placa PFI-2838 e uma moto CG 150, preta, placa KJP-4729 e mais três capacetes e ainda a quantia em moedas que foram abandonadas durante a perseguição aos meliantes dentro da caatinga, R$ 117,30.           
                                   Em seguida o acusado e os materiais recuperados e apreendidos foram encaminhados a DPC-Afogados da Ingazeira (Plantão) através do BO nº 1339/16/23ºBPM, onde o acusado foi autuado em flagrante delito.
Abaixo fotos do acusado, materiais apreendidos:


sábado, 28 de maio de 2016

ASSOCIAÇÃO PERNAMBUCANA DOS CABOS E SOLDADOS DE PERNAMBUCO






NOTA DE LUTO

A Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (PM e BM) vem a público para se solidarizar com a família do Soldado PMPE Mat. 111.595-5/BPtran/WHALLYTON DIAS TAVARES que infelizmente foi vítima de um homicídio por volta das 21h30min de ontem, (28) de maio de 2016, em sua localidade de domicílio na Zona Norte do Recife – PE, sendo socorrido para Upa de Nova Descoberta, dando entrada, lamentavelmente, já sem vida, por ter sido a maioria dos disparos efetuados na Região da Cabeça. Associação de Cabos e Soldados foi acionada em tempo real ao acontecimento e deslocou uma equipe chefiada pelo próprio Vice Presidente Nadelson Leite para prestar inicialmente apoio à família e, em sequência, denunciar o ocorrido e cobrar da Secretária de Defesa Social resposta imediata para o atentado perpetrado contra nosso policial. No local, encontrou cenas de forte comoção e constatou o imediato apoio que se fez presente promovido por inúmeras equipes de serviço CIOE, GTs de Área, Gts de Oficiais de Operações, BPrp, inúmeras equipes do Serviço de Inteligência da PMPE e do Malhas da Lei, bem como incontáveis policiais de folga chegados de todos os cantos da Região Metropolitana com seus veículos particulares, numa verdadeira demonstração de força e união. Infelizmente, as primeiras informações colhidas no local apontam que a autoria desta execução é atribuída a outro policial militar da PMPE e a possível motivação é passional. De tudo, a ACS PE agradece e ressalta a atenção e apoio incondicional dado pelo Soldado PMPE Elton CEMET, pessoa próxima à família do PM falecido, por ter este PM dialogado com esta ACS PE e se colocado, mesmo em seu horário de folga, desde as primeiras horas do ocorrido até o dia de hoje à disposição da família, dialogando, inclusive, com as demais autoridades e realizando os primeiros encaminhamentos necessários de suporte a família. O sepultamento ocorrerá as 16h de hoje (28) de maio de 2016, no Cemitério de Santo Amaro, Recife –PE e esperamos contar com a presença de todos, para darmos o último adeus ao nosso irmão de farda, que Deus o tenha.

Veja as promoções dos 3º Sargentos da PMPE, publicado no DO-Diário Oficial de hoje sábado 28/05/16, retroativo a segunda-feira, 23/05/16, dia da Formatura.



Para ver clique AQUI


sexta-feira, 27 de maio de 2016

SDS responde denúncia feita pela ADEPPE publicada pelo blog do Diário de Pernambuco que pedia a extinção da SDS-PE! Veja.


SDS responde denúncia feita pela ADEPPE publicada pelo blog 


Em resposta a publicação ADEPPE propõe extinção da SDS, a Secretaria de Defesa Social informa que execução orçamentária e financeira da Secretaria é realizada em benefício de 06 (seis) Unidades Gestoras: SDS-Sede (também responsável pela Polícia Cientifica, Áreas Integradas de Segurança e Campus de Ensino), Polícia Militar, Hospital Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Corregedoria.

Por ser a Unidade Central – UCG, responsável pela coordenação dos recursos, recebe o orçamento global para distribuir com suas Operativas, dentro de suas necessidades operacionais e administrativas. Esta gestão centralizada proporciona a otimização dos recursos e a redução das despesas.

No exercício de 2016, a Secretaria recebeu a dotação orçamentária de 3,2 bilhões de reais para custear as despesas da pasta e de suas Operativas, destes, aproximadamente, 84% referem-se às despesas com pessoal e encargos sociais, sendo a Polícia Militar responsável por, aproximadamente, 62% deste montante.

Seguida das despesas com pessoal, estão as “outras despesas correntes”, ou seja, o custeio da máquina pública. Tais dispêndios representam, aproximadamente, a 15% do orçamento total da Secretaria, neste caso, mais de 50% do total das despesas de custeio são processadas na Sede. Isso ocorre pelo fato da centralização dos maiores contratos e pagamentos, todos relacionados às atividades policiais, a exemplo: da Operacionalização da Frota (locação, manutenção e combustível de veículos); da Rede Digital (videomonitoramento e telefonia); do Grupamento Tático Aéreo (GTA); do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES) e da manutenção do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS). Além disso, também, estão centralizadas na Secretaria as diversas aquisições de uso comum das Polícias e Bombeiros, como a compra de coletes balísticos, armas, munições, dentre outras. As aquisições são centralizadas visando garantir menores preços, porém, o emprego desses ocorre nas Operativas. Além das despesas apontadas acima, também, o custeio administrativo da Sede, da Polícia Científica, das Áreas Integradas de Segurança e Campus de Ensino, com o pagamento dos contratos de limpeza e conservação predial, contas de consumo (energia elétrica e água/esgoto), serviços de informática e a compra de materiais de expedientes, equipamentos, mobiliários e equipamentos especializados (Polícia Científica – IML, IITB e IC).

Por fim, é importante ressaltar que a centralização administrativa e financeira permite o maior emprego de efetivo, das Operativas, na função finalística de segurança pública, ou seja, mais policiais e bombeiros nas ruas fazendo a segurança da sociedade pernambucana.

Centro Integrado de Comunicação da SDS

Fonte: Diário de Pernabuco.

http://blogs.diariodepernambuco.com.br/segurancapublica/?p=9948

PMPE: EQUIPE BRAVO DO GATI DO 24 BPM PRENDE TRAFICANTE COM ARMAS DEFOGO E CRACK EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE.




Na manhã desta sexta-feira, a equipe BRAVO do grupo de apoio tático intinerante (GATI) recebeu denúncia anônima dando conta , que um indivíduo conhecido por "Juninho" estaria  traficando drogas no bairro do Santo Agostinho nesta  cidade, bem como fazia uso de armas de fogo para praticar assaltos, policiais seguiram ao local informado, onde conseguiram identificar e abordar a pessoa de Welington Ferreira de Oliveira vulgo "Juninho" de 18 anos, que no momento da abordagem nada de ilícito foi localizado com o mesmo, porém ao ser indagado o mesmo informou aos policiais que eram procedentes as acusações e revelou que havia escondido em um barraco na favela do papelão naquele mesmo bairro, uma pistola calibre 7,65, uma espingarda de fabricação caseira, além de sete pedras de crack (pesando 55 gramas), após ser localizado todo material ilícito no local indicado pelo imputado, os policiais conduziram o  imputado bem como todo material apreendido na delegacia local, onde  o mesmo foi autuado em flagrante delito pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas e recolhido ao presídio de Santa Cruz do Capibaribe.


Presidente das Filipinas propõe recompensa para quem matar bandidos! Veja. O prefeito segue a mesma linha e oferece 5 mil pesos filipinos para quem ferir um ladrão (US$ 100) e 50 mil pesos filipinos (US$ 1 mil) por criminoso morto. O Chefe de Polícia disse: Traficantes, estejam prontos porque vamos destroçá-los". O presidente disse que acabará com criminalidade em seis meses, quem não aguentar que corra. Veja.

Presidente das Filipinas propõe recompensa para quem matar bandidos.

O ESTADO DE S PAULO

Prefeito de Cebu segue ideia do líder Rodrigo Duterte e oferece 5 mil pesos filipinos para quem ferir um ladrão (US$ 100) e 50 mil pesos filipinos (US$ 1 mil) por criminoso morto


MANILA - A execução extrajudicial de ladrões e narcotraficantes é o método proposto pelo presidente eleito das Filipinas, Rodrigo Duterte, para reduzir os índices de criminalidade do país, inclusive com recompensas para quem matar bandidos

"Traficantes, estejam prontos porque vamos destroçá-los", disse recentemente Ronald de La Rosa, conhecido pelo apelido "A Rocha", que em breve será o novo chefe da Polícia Nacional do país. "Acumulem balas e armas, estejam prontos para o combate. Vai ser uma luta até a morte", acrescentou em sua mensagem aos criminosos.

Rodrigo Duterte, próximo presidente filipino, defendeu a retomada da pena de morte por enforcamento

Rodrigo Duterte, próximo presidente filipino, defendeu a retomada da pena de morte por enforcamento Foto: EFE/Ritchie B. Tongo

De la Rosa foi nomeado nesta semana por Duterte, eleito no dia 9, após ter prometido durante a campanha que acabaria com a criminalidade nos primeiros seis meses de seu mandato. "Por que deveríamos ficar preocupados em matar criminosos? Eu digo que temos que matar cinco criminosos por semana para eliminar todos eles", disse o novo presidente em um discurso.

Vários representantes do governo já começaram a seguir as instruções de Duterte, embora a posse do polêmico político esteja marcada para o dia 30 de junho.

Um deles é Tomas Osmeña, prefeito eleito de Cebu, cidade da região central das Filipinas, que ofereceu nesta semana recompensas para os cidadãos que eliminem criminosos. O dinheiro será dado para policiais, agentes e civis sempre que a execução seja justificada e a arma utilizada estiver registrada.

"A recompensa por ferir um criminoso será de 5 mil pesos filipinos (US$ 100) e 50 mil pesos filipinos (US$ 1 mil) por criminoso morto", disse Osmeña.

Quatro dias depois de oferecer as recompensas, o prefeito eleito de Cebu entregou o primeiro "prêmio" a um policial que, fora de serviço, interveio em um roubo e feriu dois assaltantes. "Por ferir um ladrão, são 5 mil pesos. Mas como você fez isso fora de serviço, te daremos o dobro. Parabéns!", disse o político quando entregou os 10 mil pesos filipinos ao agente Julius Regis.

A proposta de Osmeña foi considerada como "repugnante" pela Humans Right Watch (HRW), organização que denunciou em várias ocasiões que Duterte comanda um grupo de assassinos de aluguel em Davao, cidade da qual foi prefeito por mais de duas décadas.

"Fornecer incentivos financeiros para que a polícia mate criminosos é uma tentativa repugnante de legitimar os esquadrões secretos de morte", afirmou a HRW em comunicado. "Os filipinos, que durante anos se sacrificaram enormemente pela responsabilidade e o estado de direito, deveriam se opor a essas iniciativas dos políticos", acrescentou a organização.

Até o momento, Duterte está cumprindo a promessa de lançar uma campanha brutal contra a criminalidade. Pouco dias depois do anúncio de sua vitória, por exemplo, o novo presidente afirmou que restaurará a pena de morte por enforcamento, abolida em 2006.

A pena capital será aplicada contra pessoas que tenham cometido crimes relacionados ao tráfico de drogas, estupros ou roubos de veículos nos quais o proprietário for assassinado.

Duterte também deu ordens para que as forças de segurança "disparem para matar" caso algum criminoso resista à prisão. /EFE

O ESTADO DE SÃO PAULO

http://m.internacional.estadao.com.br/noticias/geral,para-reduzir-criminalidade--presidente-das-filipinas-propoe-recompensa-para-quem-matar-bandidos,1873528?from=whatsapp


Diário de Pernambuco diz: Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco propõe a extinção da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco! Veja.

ADEPPE propõe extinção da SDS


Em sua edição de número 123, dos meses de abril e maio e que deve chegar às ruas nos próximos dias, o jornal da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE) traz como matéria principal uma denúncia contra a Secretaria de Defesa Social (SDS). Segundo a publicação, a secretaria responsável pela segurança do estado recebe 10% do orçamento do estado, mas destina a maior parte dessa verba aos gastos da administração da pasta.

Esta é a capa do jornal da Associação dos Delegados

Esta é a capa do jornal da Associação dos Delegados

Em matéria de duas páginas, a associação revela que nos últimos seis anos, a pasta gastou em quatro deles mais com o setor administrativo do que com a Polícia Militar. “Atualmente, segundo a Lei de Diretrizes Orcamentárias para 2016, esses recursos são na ordem de R$ 3,2 bilhões. Na divisão desse bolo, a Polícia Militar ficou com 35,22%, a Polícia Civil receberá 16,4%, enquanto o setor de perícias recebe 0,13%. Mas a maior fatia fica mesmo com a manutenção da dispendiosa pasta, que abocanha este ano R$ 1,2 bilhões, cerca de 37,8% dos recursos destinados à segurança pública”, diz um trecho da reportagem do jornal da ADEPPE.

Ainda na matéria, são feitas críticas à gestão da SDS. Um dos exemplos é a locação de viaturas policiais para o trabalho ostensivo e de investigação. “O valor anual da locação corresponde a ceca de 70% do custo de veículo zero km. O argumento é de que o custo de manutenção de frota própria é mais elevado. Entretanto, essa tese não procede. Prova disso é o péssimo estado em que se encontram as viaturas das polícias. E a frota não está sendo renovada, como previsto contratualmente”, completa a ADEPPE.

Diante dos fatos narrados pelo jornal, a associação ressalta que a “solução para a contenção da violência passa necessariamente pela extinção da SDS, uma secretaria pesada que consome a maior parte dos recursos destinados à segurança pública. Acaso extinta, tais recursos poderiam ser redistribuídos para as forças policiais, resultando em maiores investimentos na deficitária infraestrutura e na contratação de novos servidores”, destaca a reportagem


Fonte: Diário de Pernambuco 

Sinpol apresenta proposta de reformulação do PCCV da Políca Civil de Pernambuco

Sinpol apresenta proposta de reformulação do PCCV da Políca Civil

Em assembleia geral realizada ontem (25) na sede do Sinpol, os policiais civis de Pernambuco aprovaram a proposta de alteração do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos) da categoria. A proposta tem sido elaborada nos últimos 90 dias por uma comissão composta por diretores do Sinpol e técnicos do Governo do Estado. Agora, o texto será levando ao executivo estadual para que se transforme em um Projeto de Lei Complementar para ser enviado à Assembleia Legislativa. 

A proposta completa foi apresentada na assembleia para os policiais presentes. Dentre as principais alterações no PCCV, está a do percentual entre letras de 2% para 3%. Também serão feitas alterações no percentual entre níveis, de QPC1 para QPC2, de QPC2 para QPC3 e de QPC3 para QPCE, todos de 3 para 7%. As alterações dos percentuais entre níveis de qualificação (160h, 240h e 360h) foram de 5% para 10%. 

A proposta traz a alteração na gratificação de função policial de 100% para 225%, como consta em nossas pautas de reivindicação. Também haverá enquadramento por tempo real de cada servidor e correção de todas as distorções dos enquadramentos.

Os indicadores da avaliação de desempenho ficaram acordados nos seguintes: trabalho em equipe; assiduidade e pontualidade; capacidade profissional; sigilo; hábitos de segurança; atendimento ao público; responsabilidade e compromisso; ética; controle emocional; compartilhamento de informações e conhecimentos.
SEMINÁRIOS

O mês de maio foi escolhido pela diretoria do Sinpol para realizar Seminários e apresentar aos policiais civis a proposta de reformulação do PCCV. O primeiro Seminário aconteceu no Recife, na sede do Sinpol, no dia 16 de maio. No dia 19 o Sindicato apresentou a proposta do PCCV e debateu o assunto na cidade de Petrolina, contando com um número significativo de policiais do sertão pernambucano. Já no dia 23 de maio as cidades do agreste do estado, Caruaru e Garanhuns, puderam discutir o assunto e contribuir para o novo Plano. Durante os Seminários questões como aposentadoria, progressão, avaliação por desempenho e outros temas relacionados à carreira foram analisadas e todos os pontos do novo PCCV colocados em pauta


Fonte: SINPOL 

http://www.sinpol-pe.com.br/novo/sinpol-apresenta-proposta-de-reformulacao-do-pccv-da-polica-civil/

CIOE vai tentar combater a Criminalidade em Serra Talhada! Veja.

Em resposta à criminalidade, Governo de PE garante chegada dos ‘ninjas’ em Serra Talhada

Cioe.1JPG
Em ação, o rosto se esconde. Por isso o apelido de ‘ninjas’. Manter discrição é de extrema importância para a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), a SWAT pernambucana, que deve agir no combate à criminalidade em Serra Talhada. O objetivo é dar respostas imediatas ao avanço crescente de assassinatos e assaltos a mão armada na cidade. A garantia do envio de uma equipe da CIOE partiu do secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, nesta quarta-feira (25), em conversa com o FAROL por telefone.
As funções da CIOE são as de maior complexidade, sendo consideradas último recurso estratégico da Polícia Militar para ações de segurança. Sebastião informou que se reuniu com o governador Paulo Câmara nessa terça (24), e ouviu dele a garantia do reforço, especialmente, após gestão junto ao secretário estadual de Defesa Social, Alessandro Carvalho (veja). Sebastião também se reuniu com o comando da PMPE.
“Eu relatei sobre o latrocínio que vitimou o jovem Ângelo Viera (relembre) e deixou as famílias estarrecidas. Fui ao comando da Polícia Militar e também conversei pessoalmente com o Alessandro Carvalho para pedir reforço. Em seguida, estive também ontem com o governador Paulo Câmara e ele me assegurou que vai mandar o CIOE para Serra Talhada, o CIOE é aquele grupo de operações especiais que as pessoas chamam de ‘ninjas'”, adiantou o secretário.
Sebastião, no entanto, não soube detalhar quando a força tarefa chega ao município, mas ponderou que será nos próximos dias.
Cioe.3JPG
 Fonte: Farol de Notícias 
http://faroldenoticias.com.br/em-resposta-a-criminalidade-governo-de-pe-garante-equipe-da-cioe-para-st-os-temidos-ninjas/